Sistema de Biometria nas áreas comuns

Sistema de Biometria nas áreas comuns

Geralmente nos edifícios, os lugares de garagem estão situados nos pisos subterrâneos e cada vez mais a segurança é um fator de destaque, principalmente quando estamos a falar das nossas residências. Para nós, o lugar mais seguro do mundo. Contudo, na verdade, dentro do prédio de habitação, há muitas brechas e falhas de segurança, principalmente nas zonas que deveriam ser a mais protegida, por serem as menos visíveis e por vezes as mais sombrias, as garagens. A pensar nisso, vamos dar algumas dicas de segurança, no qual a tecnologia é a principal aliada. Já mencionamos em outro artigo o sistema de biometria, e explicamos com ele funciona, contudo, a aderência é bastante lenta por parte dos condóminos.

Porque os condóminos não aderem ao sistema de biometria?

Talvez por desconhecimento de como funciona o sistema, ou mesmo para não associar mais um custo as contas do condomínio, ou até mesmo, porque o administrador cumpre estritamente as suas funções, e não informa aos condóminos as soluções tecnológicas e de segurança, no sentido de alerta-los aos perigos e até mesmo, ao prejuízo que a falta de um mecanismo destes poderá colmatar. Questionamos quanto vale a segurança dos prédios e das pessoas que neles habitam. Quando há seguro e o mesmo é acionado, não deixa de ser um remediar, ao que muitas vezes poderia ser evitado. Neste artigo explicamos como funciona o sistema de biometria, genericamente, sua vantagens e desvantagens, confira.

Quais são os principais locais que o sistema de biometria deve ser utilizado?

  • Na porta de entrada;
  • O botão manual do portão da garagem deve ser substituído;
  • No elevador, principalmente no acesso às garagens;

Falta de segurança constante nas seguintes situações:

Cenário: Um prédio que possui várias entradas. Contudo, a área da garagem é um espaço único associado às várias entradas, sem separação. Neste sentido, o vizinho da entrada “A”, poderá sair com o seu carro pela saída de garagem “F”, se acionar o botão manual da garagem ou por algum motivo possuir um comando sem a devida autorização. Ou seja, os condóminos podem utilizar uma saída que não lhes pertencem. No entanto, quando o portão avariar, são os condóminos daquela saída que arcam com as despesas. Sem o apoio da tecnologia esse cenário é bastante provável.

Contudo, se os condóminos implementarem o sistema de biometria, ao invés do botão manual, será impossível o vizinho sem autorização sair com o seu carro por um portão que não lhe pertence, para além de ficar registada as datas e hora de acesso na base de dados o dispositivo, mais uma segurança acrescida aos condóminos.

Igualmente podemos mencionar o acesso às garagens através do elevador. Já se questionou quantas vezes foi alterado o canhão da chave associada ao piso subterrâneo do elevador? Muito provavelmente raríssimas vezes, se é que alguma vez foi trocado por questões de segurança. Outra questão importante a colocar: Quantas pessoas já tiveram acesso a essa chave? Quantos condóminos venderam ou alugaram as suas frações? Trocam de canhão de 5 em 5 anos? Depois destas questões todas, considera honestamente que a segurança nesta área comum está próxima dos 90% ? Reflita sobre isso, porque através desta lacuna de segurança, provavelmente será muito mais fácil ter acesso aos apartamentos.

O sistema de biometria no elevador é de extrema importância para a sua segurança, principalmente no acesso aos pisos subterrâneos. Pense nisso, a sua segurança e da sua família vem em primeiro lugar.

Por favor, siga-nos ou deixe seu like:
 

Deixe seu comentário