Perfil desejado do Administrador de condomínios

PERFIL DO ADMINISTRADOR

Todos os anos os condóminos aprovam as contas e orçamentos na reunião de assembleia. Alguns problemas surgem pela má gestão. Por tanto, qual será o perfil mais adequado do administrador de condomínios? Se o condomínio fosse uma empresa, qual seria o perfil do gestor que contrataria para o cargo?

Conhecimentos em Legislação

No topo das prioridades do conhecimento do administrador está a legislação do condomínio e complementares. Ter conhecimentos da obrigatoriedade de uma intervenção de obras de pelo menos de 8 em 8 anos. Saber que não se pode misturar as contas da manutenção corrente com fundo de reserva e alertar os condóminos para esse facto. Cabe ao administrador fazer cumprir as regras estabelecidas pelo legislador.

Uma simples convocatória pode ser um motivo para anulação da ata. Determinados elementos contidos na ata podem figurar em irregularidades, ou até mesmo a falta de alguns fundamentos essenciais para que a mesma seja considerada válida. A falta de conhecimentos pode originar atos contrários à lei e anulações através do tribunal, pois as atas não produzem efeito de nulidade por haver irregularidades. Lembramos que tudo isso tem um custo para o condómino.

Conhecimentos em gestão de empresas

As contas refletem o género da gestão do admirador. Contudo, ter conhecimentos de contabilidade é essencial para a transparência. Assim, prefira profissionais que saibam o que estão a fazer. A contratação de mão-de-obra, renegociação de contratos, cobranças, controlo dos pagamentos e prazos, acordos de pagamento, contabilidade diária, fecho de contas, aspetos associados à área financeira e bancária, noções de sinistro e seguro, a procura constante de fornecedores e oportunidades para baixar os custos são uma realidade nesta atividade, e ainda gerir uma equipa multiciplinar. Estas são algumas das tarefas, sem nos estendermos muito no assunto. Por tanto, não basta boa vontade, a vertente técnica é essencial. Profissionais relacionados à área da contabilidade e gestão de empresas são antes de tudo, uma segurança para fiabilidade das contas.

Conhecimento do estado do edifício

Uma característica que deve ser ressaltada no perfil do administrador é a capacidade de planear. Muito da insatisfação dos condomínios está relacionada a este tópico. Os procedimentos até podem ser efetuados com rigor, tanto ao nível da legislação, como, das contas. Contudo, senão houver planeamento preventivo, as contas tendem a disparar e o objetivo fulcral de conservação do edifício para segurança e mais-valia de todos não é cumprido. Apenas a partir de um planeamento e revisão das condições do prédio que é possível ter um conhecimento aprofundado do condomínio. Transfira o ficheiro de prevenção e questione as datas de intervenção técnica ao administrador.

Se o seu condomínio não possui um plano preventivo, poderá expor este assunto na reunião, para que seja aprovado um documento com todo o planeamento referente as datas da execução de cada prevenção. Lembre-se, em caso de ser constatado por peritos a má manutenção, como, caleiras entupidas que dão origem a infiltrações, o seguro multirriscos não cobre. No final das contas quem paga a fatura é sempre o condómino. Mesmo porque, cabe ao mesmo aprovar as deliberações e exigir do administrador a sua mais profissional execução.

Aptidões de comunicação

A comunicação e a qualidade da informação são traços que deve caracterizar o perfil do administrador de condomínios. A má comunicação pode comprometer toda a gestão e transparência dos procedimentos. São apresentadas propostas para resolução de problemas? Está sempre disponível em caso de divergência de opiniões ou omite-se e responde somente quando lhe convém? O condómino como proprietário e cliente (no caso do administrador ser remunerado), tem o direito de ver os assuntos aprovados, revolvidos atempadamente como ocorreria se o condomínio fosse uma empresa.

Assim, o condómino deve incidir em quatro grandes grupos, nomeadamente, conhecimentos de legislação, gestão e contabilidade, planeamento preventivo e o nível de informação prestada aos interessados.