Manutenção preventiva uma urgência nos condomínios

manutenção preventiva uma urgência no condomínio 1

Neste artigo iremos abordar o tema sobre a manutenção preventiva, um assunto tão importante, quanto complexo e às vezes tão simples de resolver. Um dos principais erros de um administrador na gestão do condomínio é a falta de manutenção preventiva.

Contudo, para que a conservação preventiva seja efetiva, não deve ser considerado apenas o esforço do gestor, mas também dos proprietários. Na verdade, o interesse na conservação do edifício deve ser uma prioridade para ambas as partes. No final do artigo, poderá fazer a transferência de um arquivo em formato Excel, trata-se de um cronograma de controlo de manutenção preventiva.

O que é manutenção preventiva?

A manutenção preventiva é um género de conservação que tem como objetivo corrigir falhas em máquinas, equipamentos e estruturas, antes mesmo que elas ocorram, evitando assim prejuízos e riscos de interrupções da produção. A manutenção preventiva tem como ação prolongar a vida útil dos equipamentos e evitar suspensão corrupção. O controlo é feito através de relatórios escritos, trabalhados já realizados e de inspeções periódicas. A manutenção preventiva é organizada e planeada, as principais vantagens são, nomeadamente:

  • Garante uma maior fiabilidade dos equipamentos, maquinaria e estrutura
  • Reduz riscos de quebra
  • Permite uma melhor duração do equipamento
  • Ameniza custo de compra de novos itens
  • Atua antes de intervenções corretivas que geram altos custos.

A prevenção e o planeamento são conceitos que devem andar lado a lado. A parte da elétrica do prédio tem grande importância. Para os condóminos, em geral, existem apenas duas condições, quando está a funcionar ou não. Por tanto, normalmente nos condomínios espera-se deixar de funcionar para solucionar o problema. Contudo, a reparação possui um custo muito mais elevado do que a conservação e existe todo o inconveniente do tempo de correção do problema e espera do condomínio. Geralmente as pessoas se preocupam mais com a estética do que com as funcionalidades do condomínio.

Como começar um plano de manutenção preventiva:

O administrador precisa estar cercado de pessoas com uma capacidade bem melhor do que a dele, nos vários assuntos técnicos. Por isso, deve procurar técnicos que sejam habilitados em cada uma das áreas. Deve dividir responsabilidades com especialistas, para que mais tarde não ser rotulado de mau gestor. Estes profissionais poderão fazer o cronograma de manutenção preventiva dentro da sua área de atuação. Desta forma, são detetados e listados todos os procedimentos necessários para naquele condomínio, sendo este parte de um plano básico.

Compreender que todas aquelas atividades necessitam de uma manutenção periódica, pelo menos uma inspeção recorrente que possa trazer dados para o administrador tomar as decisões de planeamento nas acertadas. Através de um simples mapa em formato Excel, esse controlo pode ser efetuado. Além disso, conseguirá verificar quantas vezes fez a manutenção do equipamento, porque em algumas situações são feitas cinco vezes ao ano reparações ao mesmo item. Esses dados permitem uma análise do cenário de menor custo para o condomínio. Como saber se deve continuar a reparar o equipamento ou comprar um novo? Qual é o tempo de vida útil do equipamento?

Um bom planeamento ajuda a responder todas essas questões. Existem situações nos condomínios, principalmente em garagens que são verdadeiras armadilhas, estão prontas para qualquer um cair nelas. Por exemplo, um tubo que passa o exatamente num sítio de manobra de automóveis, ou uma coluna numa localização estratégica que o carro provavelmente vai esbarrar ao fazer a manobra. O administrador deve ter sempre um olhar atento para identificar estas situações e sugerir melhorias.

Por favor, siga-nos ou deixe seu like:
 

Deixe seu comentário