Como analisar as contas do condomínio II

como analisar as contas do condomínio II

Este artigo corresponde a continuação da matéria ‘Como analisar as contas do condomínio I‘. Por isso é recomendável que o leia antes de continuar com esta leitura. No artigo anterior foi mencionado o procedimento mais apropriado para verificação das rubricas de despesas. Neste artigo ‘Como analisar as contas do condomínio II’, iremos tratar da análise das contas a serem aprovadas, associadas ao fecho das mesmas. Esta análise também o ajudará a compreender como o orçamento é projetado para o próximo ano. Assim, cabe ao gestor simplificar esta análise por dois motivos simples, nomeadamente: transparência e profissionalismo.

 Como analisar as contas do condomínio:

Primeiramente deve comparar as rubricas do orçamento aprovado no ano anterior com o fecho das contas do ano vigente. Esta comparação ajudará a compreender se os valores do orçamento foram devidamente provisionados e em que rubricas houve disparidades. Desta forma, poderá responder a questão da estratégia utilizada pelo administrador, ou seja, se é uma política preventiva ou reativa associada a manutenção.

Na política preventiva, o gestor possui um plano de manutenção, nomeadamente, limpeza de caleiras, depósitos de água, claraboia, garagens, conservação dos portões, mudança de canhões, análise periódica do estado do prédio, etc. Como há um planeamento a ser seguido, estas despesas são mencionadas no orçamento e a sua variação tende a ser menor em comparação aos custos reais.

A política reativa é muitas vezes adotada pelo administrador quando o condomínio não possui verbas suficientes face às despesas. Pode ocorrer por diversas razões, entre elas, a falta de pagamento das quotas na íntegra, não existir um plano definido para o prédio, bem como a durabilidade de algo que compõe as partes comuns, ser menor que o esperado, ou ainda devido às intempéries e situações adversas.

No exemplo abaixo vemos essa variação mais detalhadamente. Para facilitar a análise das contas do seu prédio, poderá fazer a transferência do mapa em formato Excel. Apenas deverá preencher os campos com o fundo branco. Em alternativa mencionamos os passos, caso não queria utilizar o ficheiro que desenvolvemos.

Passo a passo:

1.º Passo

Efetue a comparação das rubricas do orçamento com o valor das rubricas reais do ano. Subtraímos as rubricas para perceber onde houve uma variação maior. Na rubrica de recebimentos, as quotas extraordinárias e fundo de reserva comum não possuem impacto na conta a ordem, na medida em que pertencem à conta a prazo.

2.º Passo

Em seguida, deverá somar o valor total das variações dos recebimentos, bem como, dos pagamentos.

3.º Passo

Por fim, deverá considerar que para saber a variação somente na conta a ordem, é necessário subtrair o valor dos desvios designadamente, do fundo de reserva e quotas extraordinárias à variação do total de recebimentos. Este é o valor da variação da conta-corrente que subtraído pelas despesas, terá como resultado o desvio do saldo total da conta-corrente, responsável pelos pagamentos correntes.

Agora possui dados suficientes para tirar as suas conclusões. O exemplo das rubricas das despesas é uma amostra (padrão) que pode ser adaptada a realidade de cada condomínio.

como analisar as contas do condominio_II.jpg

 

Deixe uma resposta